Advogado alerta: Aparelho elétrico danificado por raios pode resultar em ressarcimento


← Voltar para as Notícias




Postado em 7 de fevereiro de 2020 às 15:28


Nos últimos dias, a cidade de Orlândia tem sido ponto de inúmeras descargas elétricas que provocaram danos e até perdas de aparelhos eletrônicos e eletrodomésticos .

Para falar sobre o assunto, a Rádio Gazeta Fm  entrevistou o Advogado Dr. Daniel Máximo

Segundo o advogado, quando ocorrer a queima de equipamentos eletroeletrônicos devido a descarga elétrica, oscilações ou sobrecarga, o consumidor tem direito ao ressarcimento dos valores, por parte da concessionária (no caso de Orlândia é a CPFL), que deve garantir o fornecimento de energia elétrica contínuo e eficiente.

Como proceder?

A princípio o consumidor deve registrar o fato na concessionária, no prazo máximo de 90 dias, e informar os prejuízos causados. A concessionária tem 10 dias para inspecionar os danos relatados. Este prazo diminui para 1 dia quando se tratar de equipamentos médicos ou aparelhos refrigeradores, como freezers e geladeiras. A empresa de energia tem 15 dias para apresentar a resposta por escrito e 20 dias para efetuar o ressarcimento.

Se a empresa não resolver o problema, o consumidor deve procurar o Procon ou advogado de sua confiança.

É preciso apresentar o número do protocolo de atendimento e os documentos pessoais.

Ouça: