Estou com Câncer. E agora?


← Voltar para as Notícias




Postado em 1 de fevereiro de 2019 às 10:09


Aos 14 anos, Isabela dos Santos foi diagnosticada com Câncer e passou por radioterapia e quimioterapia, tratamentos que provocaram um grande mal estar , além de tocar diretamente na vaidade feminina; a queda do cabelo.
Isabela encarou tudo isso de forma tranquila e positiva:

“Decidi lutar pela minha vida e não tive medo” – Isabela

Hoje com 19 anos (e casamento marcado), Isabela receberá o laudo de cura em breve.

Quando convidada, Isabela rapidamente aceitou compartilhar seu depoimento para o quadro “E SE FOSSE VOCÊ?” .

“Espero poder ajudar alguém que esteja nessa situação. Siga em frente; vai dar tudo certo. “ – Isabela

Ouça a história da Isabela:


A doença

O linfoma de Hodgkin  se origina no sistema linfático, em um conjunto formado por órgãos e tecidos que produzem as células responsáveis pela imunidade e por vasos que conduzem essas células por todo o corpo.

O linfoma de Hodgkin, juntamente com o linfoma não-Hodgkin, são os dois tipos mais comuns de câncer que podem acometer o sistema linfático. No entanto, o linfoma de Hodgkin é o menos recorrente .

De acordo com os últimos dados do Instituto Nacional do Câncer, a estimativa de novos casos para o linfoma de Hodgkin é de 2.870, sendo 1.600 homens e 1.270 mulheres.

Idade

O linfoma de Hodgkin é mais frequentemente diagnosticado em pessoas entre os 15 e os 35 anos e em pessoas com idade superior a 55 anos.