Novembro azul: A cada 38 minutos morre um brasileiro vítima do câncer de próstata


← Voltar para as Notícias




Postado em 6 de novembro de 2019 às 9:24


Novembro Azul é o mês mundial dedicado à prevenção e ao combate ao câncer de próstata. O movimento surgiu em 2003, na Austrália, par chamar a atenção dos homens para a importância da prevenção à doença e do diagnóstico precoce.

O câncer de próstata atinge principalmente homens mais velhos: 6 em cada 10 casos são diagnosticados em homens com mais de 65 anos.

Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), há uma estimativa de 68 mil casos no Brasil, com 15 mil mortes.

O câncer de próstata mata um homem a cada 38 minutos no Brasil. Sendo a segunda principal causa de morte por câncer em homens, perdendo apenas para o câncer de pulmão.

Mitos e verdades

Há muitos mitos envolvendo o assunto, o que acaba dificultando o acesso de homens aos cuidados necessários. Por isso, é importante se informar.

Confira abaixo o que é mito e o que é verdade quando se trata de câncer de próstata.

  • O câncer de próstata é uma doença só de idosos

Mito. O câncer de próstata é considerado o câncer da terceira idade, já que 3/4 dos casos no mundo acontecem a partir dos 65 anos, mas a doença pode ser diagnosticada ainda por volta dos 40 anos.

  • Todos homens precisam fazer o exame do toque retal

Verdade. O exame do toque retal ainda é o melhor exame para prevenir e, consequentemente, combater o câncer de próstata. Este procedimento médico pode diagnosticar doenças benignas e malignas na próstata do paciente.

A maioria dos homens não sente dor e nem desconforto ao fazê-lo. É um exame simples, efetivo e rápido. Mas para fazer o exame com tranquilidade, é importante conversar sobre o procedimento e esclarecerem suas dúvidas com o seu médico.

Muitos homens acabam rejeitando o exame retal, por questões culturais ou por medo de descobrir algum problema de saúde. Porém, ele é o primeiro passo para combater a doença.

É possível identificar o câncer de próstata também por um exame de sangue chamado PSA (Antígeno Prostático Específico), porém ele ainda não é tão preciso quanto o retal. Por isso, ambos os exames se completam.

  • O câncer de próstata gera sintomas quando aparece

Mito. A doença é silenciosa e, muitas vezes, os sintomas só irão aparecer em estágios mais avançados e complicados do câncer.

Porém, é preciso estar atento aos sintomas sempre: dificuldade em iniciar e manter um fluxo constante de urina, expelir urina em excesso durante a noite ou até mesmo incontinência, sangue na urina, diminuição no jato de urina.

Estes sintomas podem ser confundidos com tumores benignos na próstata e, por isso, é tão importante fazer os exames com certa frequência.

A Sociedade Brasileira de Urologia recomenda que o exame seja feito anualmente a partir dos 50 anos, com exceção de homens que tenham casos na família de câncer de próstata. Neste caso, é recomendado que o exame seja feito já a partir dos 40 anos.

  • Atividade física regular ajuda a prevenir e tratar a doença

Verdade. Exercícios físicos ajudam a reduzir o estresse e a controlar o peso dentro de uma medida saudável. Desta maneira, a atividade física contribui para a prevenção do câncer de próstata e ainda é recomendada para pacientes em tratamento.

Além disso, é importante evitar o consumo de álcool e cigarro e ter uma boa alimentação.

  • O Câncer leva à impotência sexual

Mito. A Prostatectomia radical é a principal responsável pelo receio de homens aderirem ao tratamento do câncer.

A cirurgia retira por completo a próstata, as vesículas seminais e as extremidades do canal, e isso faz com que os homens pensem que o resultado deste procedimento é a impotência sexual e, consequentemente, o fim da vida sexual do paciente.

Porém, trata-se de uma cirurgia pouco invasiva, que aumenta a sobrevida e é considerada a principal forma de curar tumores de próstata em fases iniciais.

Por isso, quando tratado rapidamente, o paciente com câncer de próstata tem grandes chances de manter normalmente a sua ereção.